De acordo com informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, a partir do fim da tarde de sexta-feira, dia 26, prevê-se uma mudança significativa do estado do tempo no território de Portugal Continental que deverá ficar sob a influência de uma massa de ar muito fria transportada por um forte fluxo de norte, na circulação de um intenso anticiclone localizado a norte dos Açores. As baixas temperaturas associadas ao vento forte, deverão originar desconforto térmico.

Assim, e face à previsível queda acentuada das temperaturas para os próximos dias, alertamos para os principais problemas de saúde relacionados com o frio.

Quando as temperaturas estão muito baixas é importante que se mantenha quente e seguro(a). Crianças e idosos são grupos particularmente vulneráveis, mas qualquer um pode ser afetado.

A exposição a baixas temperaturas, no interior e no exterior, podem causar riscos sérios ou letais para a saúde. Permanecer em casa pode ser uma medida adequada a várias situações, mas também aqui poderá encontrar perigos vários que importa conhecer: muitas casas estarão frias devido à falta de energia ou pelo sistema de aquecimento não ser adequado à temperatura. Quando somos forçados a utilizar aquecedores e lareiras, aumenta o risco de incêndio bem como o de intoxicação por monóxido de carbono.

Esteja atento aos conselhos da Direção-Geral da Saúde, Autoridade Nacional de Proteção Civil e IPMA.

fonte: Bombeiros Voluntários de Belmonte