Belmonte acolhe o Congresso Internacional ANIMUSIC 2019, entre os dias 20 e 22 de setembro

O Congresso Internacional de Organologia – 8º Encontro Científico Internacional para o Estudo sobre o Som e Instrumentos Musicais, organizado pela Animusic terá lugar em Belmonte nos dias 20,21 e 22 de setembro.

Esta iniciativa reúne congressistas das mais diversas nacionalidades e construtores de instrumentos musicais.

Uma destas iniciativas é Oficina de Construção de Flautas a inscrição é obrigatória até 19 de Setembro.

A Oficina decorrerá no dia 21 de setembro, das 10h00 às 13h00 no Centro de Convívio Partilhas e terá o valor de 10 flautas por pessoa.

Informações e inscrições: cultura@cm-belmonte.pt

Preencha a Ficha de Inscrição

Oficina I – Oficina de Iniciação e Sensibilização. A atividade  consiste numa iniciação à construção de flautas , esperando-se que cada participante construa uma embocadura de bisel num pequeno tubo de bambu, que lhe será oferecida.A atividade poderá ser designada por Oficina de Iniciação de Construção de Flautas ou, de um modo mais abreviado,  poderá ser designada por construção de assobios mágicos, ou de um modo mais metafórico poderia ter o nome de Magia Eólica  – ou Sopro Mágico.Serão preparados para os participantes os tubos e rolhas de cortiça  necessários e fornecidas as ferramentas elementares.

O plano da formação de  três horas, distribuídas de preferência por duas sessões de 90 minutos, para os participantes é o seguinte:

Parte 1
10 minutos – Apresentação dos participantes e do projeto.
20 minutos – Observação da embocadura de bisel e do princípio de emissão dos sons na flauta doce e  exposição da relação entre diferentes comprimentos de tubos e das notas musicais correspondentes e verificação breve de conhecimentos de música dos participantes.10 minutos – Apresentação das tarefas a realizar e formação de pares ou grupos de três participantes.

Parte 2
50 minutos – execução das tarefas
A-  Cortes nos tubos com serrotes pequenos de trabalhos manuais, sendo os tubos com auxílio de tornos ou apertadores, fixos nas mesas.
B- Aperfeiçoamento do entalhe (bisel) com um X-acto e aplicação de rolha de cortiça com um corte longitudinal, sendo esta tarefa assumida pelo formador e ou com o auxílio de monitores ou adultos familiares e amigos quando os participantes tenham menos de dez anos de idade.

Parte 3
50 minutos – execução das tarefas.
20 minutos – C – Limpeza do tubo, com o auxílio de toalhetes e de varinhas preparadas com lixas. Verificação  da nota de base com o auxílio dum afinador e ajustamento até obter uma nota de base da escala musical.
40 minutos – Realização com o auxílio dum berbequim ou de brocas manuais de quatro ou cinco furos que serão afinados para a execução da sequência de quatro notas, com os intervalos de dó – ré – mi – fá – sol – lá.
30 minutos – Reunião final de todos os participantes com a apresentação por cada participante do tubo construído e verificação da sucessão de sons obtidos, conseguindo-se idealmente o ensaio duma frase duma melodia simples.
Esta mini flauta é ajustada para uma digitação  com a mão direita ou a mão esquerda. Na continuação desta oficina pode ser realizada uma outra com a construção duma flauta para a outra mão, com a sequência – lá –si –dó8 –ré 8 – mi8. As duas flautas poderão ser unidas com elásticos simples e formar uma flauta dupla.