AQUEDUTOS DE PORTUGAL
Água e Património

As fotografias presentes nesta exposição resultam do levantamento fotográfico, iniciado em 2007, realizado para um trabalho de investigação sobre os antigos aquedutos existentes em Portugal.

Desde 2011, esta mostra fotográfica itinerante foi apresentada em diferentes equipamentos culturais no país e no estrangeiro (Argélia, Espanha, EUA, França e Roménia), contribuindo desta forma para divulgar, nacional e internacionalmente, a arte e o engenho deste importante Património Cultural da Água.

Alguns destes monumentos que remontam aos séculos XVI, XVII, XVIII e XIX encontram-se classificados pela UNESCO, como Património da Humanidade.

Pedro Inácio (Museólogo e Historiador)

A exposição vai estar patente no Ecomuseu do Zêzere de 20 de setembro a 20 de outubro.

 

 

Realizou-se no passado domingo a 4ª edição do Rali Vila de Belmonte.

A “Regularidade Sport Vila de Belmonte” é uma prova disputada em estrada constituída por um itinerário único que compreende setores de regularidade fechados à circulação, com velocidades médias impostas, limitadas a 65 Km/h (com 10% de tolerância) e ligados entre si por percursos.

(Re)veja os melhores momentos da prova:

Belmonte acolhe o Congresso Internacional ANIMUSIC 2019, entre os dias 20 e 22 de setembro

O Congresso Internacional de Organologia – 8º Encontro Científico Internacional para o Estudo sobre o Som e Instrumentos Musicais, organizado pela Animusic terá lugar em Belmonte nos dias 20,21 e 22 de setembro.

Esta iniciativa reúne congressistas das mais diversas nacionalidades e construtores de instrumentos musicais.

Uma destas iniciativas é Oficina de Construção de Flautas a inscrição é obrigatória até 19 de Setembro.

A Oficina decorrerá no dia 21 de setembro, das 10h00 às 13h00 no Centro de Convívio Partilhas e terá o valor de 10 flautas por pessoa.

Informações e inscrições: cultura@cm-belmonte.pt

Preencha a Ficha de Inscrição

Oficina I – Oficina de Iniciação e Sensibilização. A atividade  consiste numa iniciação à construção de flautas , esperando-se que cada participante construa uma embocadura de bisel num pequeno tubo de bambu, que lhe será oferecida.A atividade poderá ser designada por Oficina de Iniciação de Construção de Flautas ou, de um modo mais abreviado,  poderá ser designada por construção de assobios mágicos, ou de um modo mais metafórico poderia ter o nome de Magia Eólica  – ou Sopro Mágico.Serão preparados para os participantes os tubos e rolhas de cortiça  necessários e fornecidas as ferramentas elementares.

O plano da formação de  três horas, distribuídas de preferência por duas sessões de 90 minutos, para os participantes é o seguinte:

Parte 1
10 minutos – Apresentação dos participantes e do projeto.
20 minutos – Observação da embocadura de bisel e do princípio de emissão dos sons na flauta doce e  exposição da relação entre diferentes comprimentos de tubos e das notas musicais correspondentes e verificação breve de conhecimentos de música dos participantes.10 minutos – Apresentação das tarefas a realizar e formação de pares ou grupos de três participantes.

Parte 2
50 minutos – execução das tarefas
A-  Cortes nos tubos com serrotes pequenos de trabalhos manuais, sendo os tubos com auxílio de tornos ou apertadores, fixos nas mesas.
B- Aperfeiçoamento do entalhe (bisel) com um X-acto e aplicação de rolha de cortiça com um corte longitudinal, sendo esta tarefa assumida pelo formador e ou com o auxílio de monitores ou adultos familiares e amigos quando os participantes tenham menos de dez anos de idade.

Parte 3
50 minutos – execução das tarefas.
20 minutos – C – Limpeza do tubo, com o auxílio de toalhetes e de varinhas preparadas com lixas. Verificação  da nota de base com o auxílio dum afinador e ajustamento até obter uma nota de base da escala musical.
40 minutos – Realização com o auxílio dum berbequim ou de brocas manuais de quatro ou cinco furos que serão afinados para a execução da sequência de quatro notas, com os intervalos de dó – ré – mi – fá – sol – lá.
30 minutos – Reunião final de todos os participantes com a apresentação por cada participante do tubo construído e verificação da sucessão de sons obtidos, conseguindo-se idealmente o ensaio duma frase duma melodia simples.
Esta mini flauta é ajustada para uma digitação  com a mão direita ou a mão esquerda. Na continuação desta oficina pode ser realizada uma outra com a construção duma flauta para a outra mão, com a sequência – lá –si –dó8 –ré 8 – mi8. As duas flautas poderão ser unidas com elásticos simples e formar uma flauta dupla.

Devido à realização do IV Rali de Belmonte, no próximo dia 15 de setembro (domingo) o percurso de passagem da prova, que segue em anexo, irá estar fechado entre as 9 e as 18 horas.
O acesso será apenas permitido, a viaturas de socorro urgente que levará naturalmente à interrupção da prova. Os residentes apenas o poderão fazer no intervalo de cada manga (janela de mais ou menos 10 minutos, de 40 em 40 minutos) e à hora de almoço (12h45 – 14h00).

A Câmara Municipal de Belmonte apela à compreensão de todos os automobilistas, moradores, bem como a toda a população.

Estão todos convidamos todos a assistir à prova.

 

Mapa das Zonas de Espectáculo (público):

1 – Cruzamento da estrada que passa junto à Lanifato com a estrada de acesso à rotunda da vaca / centro de Belmonte.
2 – Rotunda da vaca.
3 – Cruzamento da variante de Belmonte com a rua de acesso à Sinagoga Judaica / Castelo.
4 – Junto ao Chafariz do Areal.

Foi assinado ontem dia 2 de setembro, na Prefeitura de São Paulo o acordo de Geminação entre Belmonte e a cidade de São Paulo, Brasil.

Este acordo entre Belmonte e a cidade Brasileira tem em vista promover a cooperação nas áreas culturais, económicas e sociais.

O Presidente da Câmara Municipal de Belmonte, António Rocha referiu “(…) hoje é um dia de orgulho para Belmonte. Uma pequena vila do interior de Portugal vem sentar-se à mesa com São Paulo, a cidade que é a capital financeira do grande país-continente que é o Brasil.  E mais importante que isso, é que a partir de hoje vão tratar-se por irmãs. É um momento que orgulha o povo de Belmonte. Quero agradecer a todos os que tornaram este momento possível, em especial a Don Galdino, Grão-Mestre da Sociedade Brasileira de Heráldica, e ao Deputado Castelo Branco. (…)”.

António Rocha agradeceu ainda ao Prefeito de São Paulo, Bruno Covas pela visão e abertura para assinar esta geminação.

O Presidente do Município de Belmonte referiu ainda ter consciência de que este acordo é mais benéfico para Belmonte, mas também referiu ter perceção, de que “seremos um parceiro ativo e empreendedor nesta relação.”

O Prefeito de São Paulo, Bruno Covas, referiu no seu discurso “(…) talvez pelos números a cidade de São Paulo possa parecer muito grande, mas o seu poder e importância vem exatamente dos muitos emigrantes que para cá vieram de todo o mundo (…) reconhecer esta relação com Belmonte e reconhecer a importância dos portugueses”, salientou.

António Rocha foi ainda recebido pelo presidente da Câmara de São Paulo, Eduardo Tuma pelo Presidente da Assembleia Legislativa da cidade e reuniu com empresários locais e alguns da comunidade judaica local.

São Paulo irá enviar uma delegação a Belmonte a 26 de abril e instituir um dia dedicado a Belmonte e à cultura Portuguesa.