Esta é a segunda edição da iniciativa, que se estreou em 2017. Para este ano, está garantido um maior número de participantes, que se aproximam já da centena – destacando-se a presença de uma dúzia de mulheres, dispostas a enfrentar os 600 quilómetros do desafio. Com idades entre os 20 e os 60 anos, o(a)s ciclistas são oriundo(a)s maioritariamente de Portugal, havendo também quem venha de Espanha, Brasil ou França.

Desafio: 600 quilómetros a pedalar

O The Castles Quest não é uma competição, uma vez que não há classificações nem pontuações, nem há vencedores ou derrotados. Mas há uma missão a cumprir: passar por pontos pré-definidos, nas 12 Aldeias Históricas de Portugal, num limite máximo de tempo. O percurso a efetuar é escolhido por cada participante e as inscrições são gratuitas.

O desafio pode ser realizado em duas vertentes: uma aventura mais longa, de oito dias e 600 quilómetros, e outra mais curta, de dois dias e 329 quilómetros. A primeira começa no dia 15 de setembro, com a receção e acreditação dos participantes. Neste dia, receberão documentação sobre o The Castles Quest e brindes dos parceiros, assistirão a um briefing da organização sobre a aventura que vão enfrentar, carregarão o GPS, receberão um geolocalizador e participarão numa festa-banquete de abertura. A verdadeira proeza começará no dia seguinte, quando os participantes partirem à conquista das Aldeias Históricas, à hora que cada um considerar mais oportuna, de acordo com o seu ritmo. Esta vertente mais longa tem de ser concluída até ao final do dia 23 de setembro. A aventura mais curta decorrerá entre 22 e 23 de setembro.

O The Castles Quest é um desafio particularmente estimulante e que perdura na memória dos participantes, uma vez que é uma aventura efetuada em total autossuficiência, vivida a solo ou em equipas de dois ou de quatro elementos. O participante está por sua conta, numa filosofia de bikepacking. O desafio é percorrer centenas de quilómetros, com total autonomia, em locais de elevado interesse histórico, como são os territórios onde estão inseridas as Aldeias Históricas de Portugal. A resistência e o sentido de orientação dos ciclistas irão ser postos à prova. A organização, no entanto, assegura assistência sempre que for solicitada pelos participantes, assim como disponibiliza as diferentes possibilidades de dormida, refeição e serviços complementares.

No programa de oito dias, o trajeto a realizar segue a GR22 – Grande Rota das Aldeias Históricas. É um percurso circular, de 600 quilómetros, que passa pelas Aldeias Históricas e que começa e termina em Linhares da Beira. Os ciclistas subirão um total acumulado de 13.398 metros. Os participantes da aventura de dois dias irão também pedalar pela GR22, durante 329 quilómetros. A partida e a chegada serão igualmente em Linhares da Beira.

Esta iniciativa é financiada pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), através, designadamente, dos programas Centro 2020 (Programa Operacional Regional do Centro), via Portugal 2020, e através do Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos (PROVERE).

ALDEIAS HISTÓRICAS DE PORTUGAL
1 DESTINO QUE SÃO 12.

 

A indicação foi dada pelo Ministro do Planeamente e Infraestruras, Pedro Marques, numa visita que fez no dia 9 de Julho à Covilhã.

O projeto de requalificação do troço prevê a renovação e eletrificação total da via, a remodelação de edifícios de passageiros, a automatização e supressão de passagens de nível, a reabilitação de seis pontes metálicas centenárias, a execução de sistemas de drenagem e de trabalhos de estabilização de taludes e a instalação de sinalização eletrónica e telecomunicações.

No dia 6 de Setembro, a RTP exibiu uma reportagem no programa “Portugal em Direto”, no qual entrevistou alguns habitantes da vila de Caria, sobre a falta fazem os comboios:

No que diz respeito ao concelho de Belmonte, estas obras irão abranger as estações Caria e Belmonte e o Apeadeiro de Maçainhas.

No próximo ano lectivo, o concelho de Belmonte vai ter uma nova oferta educativa. O Centro Escolar de Caria deverá abrir as suas portas no dia 14 deste mês.

O presidente da Câmara de Belmonte afirmou recentemente que “prometemos que estaria pronta no início do ano lectivo, é isso que vai acontecer em Setembro. Espero que os pais se sintam tranquilos ali com os filhos, que os jovens que vão frequentar aquele espaço gostem dele, bem como os professores e auxiliares, que seja um espaço digno, Caria já merecia e necessitava”.

António Dias Rocha acrescentou que esta é uma obra cara “que está a custar muito ao erário público e à Câmara de Belmonte, mas tinha de ser feita, a população de Caria já o merecia. Agora espero é que tenhamos jovens que frequentem aquele espaço porque vai ficar muito digno, bonito e agradável para quem o vai frequentar”.

fonte: Radio Caria

A modalidade do BTT esteve em festa na freguesia de Colmeal da Torre, no passado sábado (01/09), com a terceira prova do Troféu Resistências Beirão, organização do Centro Cultural Desportivo Recreativo de Colmeal Torre, com a denominação de “Três Horas de Resistência BTT Centum Cellas”.

A organização da prova agradeceu a todos os atletas a sua participação e deixou um agradecimento especial a toda a população de Colmeal da Torre que compareceu à festa do BTT ao longo de todo o percurso com cinco quilómetros de distância.

No que diz respeito às equipas do concelho de Belmonte, a equipa do Colmeal da Torre, esteve representada com 13 atletas. Após vários contratempos, com furos, quedas e outros problemas mecânicos, na categoria Solo Masculino, Diogo Monteiro obteve o 5º lugar, Samuel Caronho foi 17º classificado, David Gonçalves ficou no 27º lugar, e Hugo Lopes terminou na 34ª posição.

Na categoria Duplas Mistas, João Costa e Patrícia Ferreira terminaram na 4ª posição, Mariana Tavares e João Tavares ficaram no 5º Lugar. Na categoria Duplas Masculinas Henrique Quelhas e Pedro Pinto ficaram no 7º Lugar e na categoria de Triplas, Guilherme Santos, José Santos e Rafael Barbas ficaram na 4ª posição.

Destaque também para a Dupla Masculina Flávio Andrade e Ricardo Gregório que, em representação da Casa Benfica Belmonte, terminou na 9ª posição da classificação geral.

fonte: Radio Caria

A Guarda Nacional Republicana deteve no concelho de Belmonte, um homem com 45 anos de idade, por posse de explosivos e por cultivo de cannabis.

No âmbito de uma operação de prevenção e combate à criminalidade, os militares verificaram que o suspeito tinha junto à sua habitação um vaso com uma planta de cannabis. No seguimento das diligências, realizaram uma busca domiciliária, tendo sido apreendido dois quilos de gelamonite, um engenho explosivo improvisado, cinco detonadores, 1,20 metros de cordão lento e uma planta de cannabis.

O detido foi constituído arguido e sujeito à medida de coação de termo de identidade e residência. Nesta acção esteve envolvida a Equipa de Inactivação de Engenhos Explosivos da GNR, que realizou uma inspecção ao local, procedendo à recolha e destruição dos explosivos apreendidos.

fonte: Radio Caria